Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Que Amor É Este

"without music life would be a mistake" Friedrich Nietzsche

Que Amor É Este

#89 Rock Nordeste - Dia 2

Fim de festa para a edição de 2018 do rock nordeste num dia de imenso calor o festival registou a maior enchente de sempre numa noite em que Bonga foi rei e o Manel Cruz manteve o estatuto de lenda, foi o "desconhecido" Conan Osiris a não deixar ninguém indiferente.

Mas primeiro que tudo no coração de Vila Real logo ao inicio da tarde o Manel Cruz e o Luís Oliveira tiveram uma conversa descontraída e falou sobre o seu processo de criação, Ornatos, sobre o disco novo e sobre como o Neil Diamond foi a banda sonora da noite em que perdeu a virgindade.

No regresso ao parque do corgo e mesmo com bastante calor a Surma e o "antwerpen" conseguiram arrancar muita gente das sombras e das margens do rio e abriu da melhor forma do dia (já vi muitos concertos mas ela consegue sempre tornar cada um diferente e especial) seguida por um Mazgani com um belo concerto rock sempre em crescendo. Depois Conan Osiris, desconhecido para muitos mas praticamente unânime como um dos concertos do Nordeste. Todas as pessoas com quem conversei destacaram Conan como a surpresa ou o favorito. Ele que é uma mistura entre Fado, António Variações, Bollywood com um toque gipsy no meio de outras coisas. Parece estranho mas tudo isto resulta muito bem num espectáculo que marca e deixa toda a gente a cantar "Eu Adoro Bolos".

A fechar o Rock Nordeste tivemos duas lendas, Bonga e Manel Cruz os dois com a maior enchente de sempre no festival e os dois com musicas que atravessam gerações e culturas. Estava super curioso e na expectativa para ver Bonga e foi muito maior e melhor do que imaginava, o Angolano domina o palco e o publico e não deixou uma única pessoa parada num concerto onde não faltaram os clássicos, Cesaria e musicas dos primeiros discos. Posso dizer que dancei do inicio ao fim (e não sei dançar).

Manel Cruz nunca me desilude e mesmo não tendo cantado a muito pedida "ouvi dizer" não faltaram clássicos como "capitão romance", "ovo", "canção triste" ou "borboleta" e tenho a certeza que voltou toda a gente feliz para casa. Alias voltaram mas não logo a seguir porque o recinto manteve-se praticamente cheio durante o Djset de Enchufada com toda muita pessoas a dançarem até fecho por volta das 4h.

Depois destes dois dias acho que eu e muita gente ficou a perguntar-se o mesmo... falta muito para 2019?