Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Que Amor É Este

"without music life would be a mistake" Friedrich Nietzsche

Que Amor É Este

#104 Miscelânea (4)

23.01.19 | MikaelKatso

Viva, bom ano!!

 

Eu sei que é ridículo eu vir aqui 23 dias depois dizer bom ano, mas antes tarde que nunca. Acho que aconteceu tanta coisa nestas ultimas semanas que estava difícil perceber o destaque que ia fazer dai que uma miscelânea cai sempre bem. Sigamos então:

  • Discos de 2018 - Sim isto é uma pagina sobre musica e vergonhosamente não houve lista de melhores do ano... até agora.

 

No que a Portugal diz respeito, Conan Osiris foi claramente o destaque do ano e o artista maior por cá, depois um grande disco do Filipe Sambado e os Acompanhantes de Luxo, e ainda Best Youth, Salto, Linda Martini e Glockenwise com discos que valem muito a pena escutar. "Leva-me a Dançar" da Joana Espadinha foi um dos singles mais viciantes do ano mas acho que o disco não está ao nível do single, a Alvoroço do JP Simões e a "Take You Home Tonight" também foram dos singles que mais rodaram.

Nos discos internacionais há três nomes que se destacam logo no meu ano. Jorja Smith, Marlon Williams e Rosália. Depois houve um belo regresso aos discos dos Arctic Monkeys, "TBHAC" é um virar de pagina (embora eu continue a preferir o AM) e "Four Out Of Five" uma grande musica, dos meus Beach House (e com um belo concerto no Porto), Jungle, Mitsky e Parquet Cours também como destaques. E um fechar de ano com Ex:Re projeto a solo da vocalista dos Daughter Elena Tonra quem tem o dom de tornar tudo suave e doce. Mac Miller e Tom Mish também foram dois dos álbuns que mais me fizeram abanar o pé e que passaram muitas horas comigo.

  • Concertos - 2019 foi um ano de ver muita coisa nova mas também matar saudades de amores antigos.

Por partes, Filipe Sambado, Slow J, Mathilda, Moullinex (Walk & Dance!!) e os "meus" Best Youth, Time For T e Surma foram sempre incriveis e nunca me fizeram arrepender dos kilometros feitos. Mas divido o titulo do melhor concerto tuga entre o Legendary Tigerman (Coura x1), Throes & The Shine (Indie) e obviamente Conan Osiris. Ah e sempre que puderem ver a Marta Ren ao vivo não pensem sequer duas vezes, vão... corram atrás dela!

Nos internacionais o ano teve Angel Olsen (quem por aqui anda sabe o amor que eu tenho ela)que durante uma hora me arrancou muitos suspiros e me deu um aconchego no coração (e um abraço), Kelela e War on Drugs que mesmo debaixo de um Primavera de muita chuva deram dois dos meus concertos favoritos do ano, e ainda Feist (Braga foi tão tão bonito) , Beach House (com uma Victoria Legrand angelical), Goran Bregovic (o MIMO foi uma loucura), Jungle (Coura x2) e uns Incubus que me fizeram regressar a Vilar de Mouros e me fizeram andar uns 10 anos para trás e foi um karaoke gigante. 

  • 2019 ainda só leva uns 23 dias mas já há disco novo do James Blake cá fora (e que disco) um quase quase a sair dos Foals e novidades do festival da canção e cartaz fechado para o Primavera Sound.

Assume Form veio rápido e cheio de colaborações explosivas, se ainda não ouviram comecem pela "Barefoot In The Park" com a Rosália. Os Foals que já tem o novo “Everything Not Saved Will Be Lost Part 1” em pré venda lançaram à uns dias musica e vídeo para o primeiro single Exits que é tudo aquilo que estava á espera. 

Quando ao festival da canção o Conan Osiris volta a puxar para si as luzes com uma "Telemoveis" arrojada e original, muito fiel a si mesmo. Também acho interessante a Mundo a Mudar dos Madrepaz e há ainda uma "Pugna" da Surma que também é muito diferente de tudo o resto.

O nosso Primvara Sound como sempre deixou alguns dos nomes grandes no irmão de Barcelona mas mesmo assim fiquei feliz da vida com o cartaz. Há Erykah Badu, Interpol, Kali Uchis, Nina Kraviz, Modeleselektor, Aldous Harding, Jorge Ben Jor, mas principalmente há Solange, James Blake e Rosália. É impossivel ficar triste com tanta coisa boa em três dias. 

Por falar na Rosalía, a espanhola que é uma das maiores artistas do momento lançou ontem um vídeo para o single "De Aqui não Sales" que é uma obra prima e faz lembrar uma FKA Twigs ou uma M.I.A.

Caminha a passos largos e sólidos para ser um dos nomes maiores de 2019.

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.