Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Que Amor É Este

"without music life would be a mistake" Friedrich Nietzsche

Que Amor É Este

#41 Álbuns da Casa (5)

pixies-doolittle.jpg

 Pixies - Doolittle (1989)

Nota: 10/10  (Dez em Dez)

 

Este segundo álbum de originais dos Pixies, e o primeiro lançado a escala mundial, faz parte daquele restrito grupo de álbuns que mudou a minha maneira de ouvir musica, e porque não dizer... a minha vida. Tudo ficou diferente quando ele apareceu na minha casa. Doolittle era diferente, era bizarro, era psicótico e degenerado mas ao mesmo tempo cómico e até por vezes divertido mesmo abordando temas como a morte, o suicídio, o surrealismo e ate macacos mortos, e eu conseguia sentir em cada palavra e cada verso do Black Francis a ansiedade com que me identificava.

Todas as vezes que volto a ouvir o álbum (o que acontece frequentemente) consigo perceber um bocadinho mais do cinismo e da esquizofrenia do mesmo, é um daqueles álbuns que nunca fica velho, mas que vai envelhecendo contigo e de certa forma vai se adaptando as diferentes fases da tua vida.

A juntar a genialidade das letras, influenciadas por temas como a sedução, o genocídio e o psicadélico e surrealismo de Dali, temos riffs de guitarra uma bateria explosiva e um baixo sempre constante. Doolittle é absolutamente genial,influenciou toda uma geração incrível de músicos (Kurt Cobain por exemplo), foi para a NME o segundo melhor disco de sempre, a Rolling Stone considera-o um dos discos mais importantes da historia e a Pitchfork disse que provavelmente sem ele a revista não existia.

Doolittle é uma obra de arte do principio ao fim, do disco a capa e são 38 minutos de rock que passam num suspiro.

 A ouvir em loop: