Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Que Amor É Este

"without music life would be a mistake" Friedrich Nietzsche

Que Amor É Este

#68 Week Playlist (8)

Moderat - Last Time // XXXTentation - Jocelyn Flores // Kendrick Lamar - Love

Brent Faiyaz - Poison // Drake - PassionFruit // Loyle Carner - Florence

Mishlawi - Ignore // Daniel Caesar - Get You // Sonder - Too Fast

H.E.R - Focus // SOHN - Bloodflows // Ariel Pink - Another Weekend

#67 Return Of The Mack

Esta semana que passou foi dura e longaaaa, valeu por duas na verdade. Isto de regressar ao trabalho depois de tantos dias de ferias não devia ser feito assim a bruta. Devíamos ter todo um mês em que íamos trabalhando cada vez mais progressivamente ate voltar tudo ao ritmo normal. É que chegar de ferias e ter uma imensidão de coisas atrasadas para fazer e logo numa semana com 5 dias seguidos e algumas horas extras pelo meio o que deixou de rastos este já velho corpo que ainda por cima ainda estava mole, preguiçoso e gordo das ferias.

Noutras conversas esta semana aconteceram varias coisas no que a musica diz respeito. Os Orelha Negra lançaram 5 anos depois (tanto tempo caramba!) um álbum novo e deram alto concerto em Paredes (bela iniciativa o Urban Fest), o Slow J (TAOSD é um dos discos do ano) lançou uma faixa nova chamada Fome e saiu o cartaz do Braga Music Week que durante 9 dias vai encher a cidade de musica, cinema, mercados entre outras coisas. Esta semana fica também marcada pelo data do aniversario da Amy Winehouse que faria 34 anos... 34!! 

Conhecer pessoas com bom gosto musical é incrível e esta semana (na verdade foi só ontem) mostraram-me uma musica do Daniel Caesar (Get You) e estou completamente obcecado pela musica dele. Ele ainda só tem dois discos e o mais recente "Freudian" é um dos meus álbum favoritos de 2017 com toda a certeza. Estou quase chateado comigo mesmo por nunca ter ouvido falar dele este tempo todo. Obrigado Rita!! 

Já agora acharam o titulo do post familiar? Pois é normal, a musica com esse nome do cantor de RnB Mark Morrison foi um dos maiores sucessos de 96, fartou-se de rodar em todo o lado e acho que é praticamente impossível que nunca a tenham ouvido. A uns dias apanhei a musica por acaso na M80 a sair do trabalho e deste então que me estou a tentar livrar dela, não consigo deixar de a cantarolar e eventualmente ir ouvir outra vez. Raios lá fui eu outra vez.... 

Só mais uma coisa. Estamos em Setembro e esta a começar a ficar frescote e a noite já chega cedo, não acham que esta na altura de acabar com os sunsets? É que eu gosto muito do conceito e adoro estar na esplanada a beber um belo fino e a ouvir musica mas acho que o calor ajuda bastante. Fazer isso com frio... não sou fã, nem disso nem de restaurantes de tapas para jantar. Gosto para petiscar a meio da tarde ou noite, mas para jantar sou demasiado minhoto. Tudo o que não for uma (ou mais) travessa cheia de comida e sair do restaurante a rebolar para mim é uma missão falhada.

 Achavam que eu não ia deixar aqui a musica? Vá cantem lá comigo "Return of the maaack..."

#66 Week Playlist (7)

The XX - Dangerous // Sharon Van Etten - Everytime The Sun Comes Up // Frank Ocean - Nikes

Kaytranada ft Craig David - Got It Good // Badbadnotgood ft Charlotte Wilson - In Your Eyes // The Acid - Basic Instinct

Chet Faker - I´m Into You // Metronomy - Everything Goes My Way // Mayor Hawthorne - Just Ain´t Gonna Work Out

NxWorries - Suede // Charles Bradley - How Long // James Blake - Limit To Your Love

#65 Alive...

... and kicking, já diziam os Simple Minds algures em 85. Hey como estão? Já tinha saudades;

Esta vivo o blogue (finalmente) já tinha mil paginas de rascunhos e álbuns dos quais queria muito falar aqui, mas por uma razão ou outra as coisas não tem saído e o blogue tem continuado de lado... até agora.

Coisas a registrar neste meu 2017 até agora: Continuo perdido de amores pela Angel Olsen (muito mais ainda depois do concerto dela no Primavera Sound) e pelo My Woman, o bosque magico de Baltar continua incrivel e o ambiente que se respira pelo Indie Music Fest é do melhor que há neste pequeno pais a beira mar plantado. Gostei bastante dos concertos e da localização/recinto do Douro Rock que é lindissimo (Regua), e de ver um Rock Nordeste cada vez a crescer mais, com um cartaz do melhor que se faz por cá e com um espaço super confortável para ver concertos (era perfeitamente possível esticar a manta na relva e estar sentado) e para circular tranquilamente e sem levar encontrões(apesar da grande afluência de publico). Por Guimarães nestas ultimas semanas o L´Agosto, Manta, Vai má Banda e Suave Fest trouxeram imensa musica e bandas novas (e todos eles gratuitos o que é incrivel) e sempre cheios de gente o que me deixa mesmo de coração cheio. No que a festivais grandes diz respeito o Primavera Sound no fim do dia continua a ser o meu favorito sempre.

Quanto aos concertos que mais gostei de ver este ano, Angel Olsen como é obvio, e depois Placebo, Metronomy, Moderat, Surma, Best Youth, Paus, Linda Martini, Marta Ren, Antonio Zambujo, Eden Lewis, Slow J e First Breath After Coma no top das coisas que mais sorrisos (e voz) me roubaram.

Tenho lido imensa coisa, principalmente Fernando Pessoa (Livro do Desassossego finalmente e muito Alvaro de Campos) e finalmente vi alguns classicos de cinema que vergonhosamente me tinham escapado como Scarface, Pulp Fiction ou Citizen Kane e tenho feito nos ultimos tempos uma maratona de filmes do Charlie Chaplin (o quão perfeito é o City Lights?).

Comigo o verão inteiro e nestes ultimos suspiros de calor tenho ouvido muito (mas mesmo muito) os discos do Anderson .Paak, Kaytranada, Badbadnotgood, The Acid, NxWorries e Future Islands.

See you soon (like really soon)

 

#64 Os meus discos preferidos de 2016

Chegamos mesmo mesmo a ponta final do ano (passou rápido não foi), e olhando para trás 2016 apesar de nos ter tirando imensas lendas da musica (Bowie, Prince...) foi também um ano incrível em musica. Houve concertos tremendos aqui em Portugal e apareceram imensas bandas novas a fazer coisas muito boas. 

Para não fugir a regra e já mesmo em balanço do ano, escolhi os meus álbuns favoritos do ano, aqueles que mais tocaram cá por casa e que mais me fizeram queimar o repeat vezes e vezes sem conta. Nem sequer me vou por com descrições ou tops porque não lhes consigo dar nenhuma ordem especifica, sou apaixonado por todos e dependendo da altura do ano ouvi mais uns que outros mas nunca nenhum deles saiu das minhas playlists durante o ano.

Bom ano, sejam felizes e partilhem musica e sorrisos.

Cheers*